Gamereactor Internacional Português / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands
Gamereactor
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
Gamereactor Portugal
análises
Observer

Observer

E que tal um cyberpunk de terror dos criadores de Layers of Fear?

A Bloober Team, estúdio polaco, ganhou nome em 2016 com Layers of Fear, um jogo de terror psicológico no estilo "walking simulator". Agora, com Observer, voltam ao género de terror, mas com uma temática mais virada para o estilo cyberpunk. O jogo decorre numa versão futurista de Cracóvia, Polónia, numa civilização decadente onde os seres humanos conseguem sobreviver substituindo órgãos e membros por elementos mecânicos. Quanto ao jogador, vai assumir o papel de Daniel Lazarski, um "Observador" que tem a função de recolher informação de suspeitos ao invadir as componentes artificiais dos seus cérebros.

Este lado especial da polícia foi criado por uma cooperação chamada Chiron, depois de uma espécie de praga digital que ganhou o nome de Nanophage. Esta praga acabou por afetar milhares de indivíduos modificados ciberneticamente, e o resultado acabou por ser bastante benéfico para a Chiron. De um lado ficou a maioria, o cidadão comum condenado a sofrer, e do outro a elite, escolhidos pela Chiron. A estória também ganha contornos pessoais com a introdução do filho de Lazarski, Adam, e Observer torna-se num arrepiante mistério familiar.

O enredo em si é bastante cativante, e a experiência é enriquecida por um design competente de níveis e missões. À semelhança de Layers of Fear, vão navegar os mesmos corredores e salas durante toda a aventura, com exceção de sequências intercalares de psicose. A saúde mental (ou falta dela) da personagem influenciou imenso o design do jogo, e os seus níveis de stress e ansiedade são representados por filtros de "glitches" que cobrem o ecrã. É uma mecânica eficaz, ainda que eventualmente se torne repetitiva e cansativa. Chega a ser particularmente irritante quando acontece durante a leitura de um texto.

Enquanto vasculham este complexo residencial, podem encontrar medicamentos que acalmam os nervos de Daniel, mas têm de ter cuidado com a sua utilização. Além de serem escassos, se usados de forma irresponsável podem levar a overdose.

Como tantos outros jogos cyberpunk, existe aqui uma forte influência de Blade Runner, sobretudo visualmente. É um futuro tecnologicamente avançado, mas decadente, com chuva permanente no exterior e pouca luz no interior. Ecrãs iluminam corredores apertados, e as personagens que interagem com o jogador fazem-no apenas através dos seus intercomunicadores, recusando abrir a porta a Daniel. Grande parte dessas conversações não são influenciáveis pelo jogador, e não são essenciais para a estória, mas ajudam a pintar o contexto em que este mundo se encontra. Além de conversa e exploração, terão também de investigar o cenário, seja à procura de componentes mecânicas, ou de material orgânico (como sangue).

Existe outro elemento que liga Observer a Blade Runner - o ator Rutger Hauer. Este foi o ator que interpretou o papel de Roy Batty em Blade Runner, o antagonista que enfrentou Harrison Ford nesse filme. Aqui, Hauer interpreta o papel do protagonista Daniel, e fez um excelente trabalho com o seu estilo peculiar.

Blade Runner influenciou Observer, mas Layers of Fear foi claramente a base desta aventura. Em grande parte, essa pareceu-nos a decisão certa, mas nem tudo é positivo. Alguns dos problemas Layers of Fear estão também presentes em Observer, nomeadamente problemas técnicos (chegámos a cair do cenário), e quebras de framerate. Layers of Fear acabou por melhorar com a introdução de atualizações, logo esperamos que o mesmo aconteça com Observer, mas idealmente devia estar mais sólido do que está neste momento.

Outro problema, que não está relacionado com deficiências técnicas, envolve sequências furtivas que são obrigatórias, e que rapidamente se tornam cansativas. O facto da proximidade de um inimigo resultar imediatamente num "Game Over", em conjunto com as quedas pelo cenário, tornaram Observer bastante frustrante a espaços. Apesar dos problemas, a premissa e a execução da estória é bastante interessante, e se isso é algo que vos interessa, vale a pena apostar neste jogo.

ObserverObserver
ObserverObserverObserver
07 Gamereactor Portugal
7 / 10
+
Enredo cativante. Design lindo, Bom desempenho dos atores. Conceito interessante. Excelente design sonoro.
-
Problemas de framerate e falhas técnicas. Os filtros tornam-se cansativos bastante depressa.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor