Gamereactor Internacional Português / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands
Gamereactor
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
Gamereactor Portugal
análises
ARK: Survival Evolved

ARK: Survival Evolved

Descubram se a nossa expedição a esta terra de dinossauros correu bem.

  • Texto: Ford James

ARK: Survival Evolved é um jogo de sobrevivência que cresceu imenso durante o acesso antecipado do Steam, e até esteve disponível em PS4 e Xbox One num formato inacabado. Mas isso acabou finalmente, e ARK: Survival Evolved apresenta vários argumentos para convencer os fãs do género de sobrevivência. Um dos maiores será a tremenda variedade que oferece, combinando dinossauros e acessórios arcaicos, com tecnologia de topo, incluindo lança-chamas e mísseis. Para esta análise decidimos 'enviar' um novato, alguém que não tivesse experimentado o jogo no passado, e é a sua experiência da sua expedição que vão ler em baixo.

Quanto começarem a jogar vão aparecer numa praia, e logo aí ficámos impressionados com o que estava a acontecer. À nossa direita, um triceratop, e à nossa esquerda, um massivo brontosauro. Tentámos esmurrar um deles até à morte, para conseguirmos recursos, mas fugiu para a água... e foi aí que se deu a nossa primeira morte. Quando regressámos, fomos parar ao outro lado da ilha, agora determinados a conseguir uma arma. Começamos aos murros a uma árvore, e deu certo, conseguimos madeira. Para fabricarmos uma picareta precisávamos de pedra, mas os punhos não foram tão eficazes contra os rochedos. Procurámos pedras mais pequenas, junto à praia, e conseguimos algumas. Criámos uma picareta e decidimos explorar mais um pouco, mas para isso precisávamos de pular uma cerca que alguém colocou no caminho. Ao fazê-lo ficámos presos e essa foi a segunda morte - famintos.

Terceira tentativa. Optámos por uma das áreas mais no sul da ilha, ainda dentro do campo das mais fáceis. Voltámos a recolher recursos e criámos nova picareta, mas também apanhámos frutos. Tudo parecia estar a correr bem, até aparecer um dinossauro que nos matou antes de conseguirmos dar um único golpe. Morte número três. Com um entendimento mais claro das mecânicas de jogo - e é assim que se aprende neste tipo de jogos, por tentativa e erro -, com a quarta vida conseguimos criar uma cabana de paus. Era suposto ser um local para guardarmos recursos, uma pequena base de operações, mas fomos mortos por outro dinossauro enquanto a construíamos. E vão quatro mortes.

Desta vez reaparecemos junto ao nosso corpo anterior, permitindo recolher alguns dos recursos. Pensámos fugir para outra parte da ilha, nadando através do rio, mas não contámos com piranhas. Quinta morte. A sexta foi também muito curta, já que morreremos novamente aos dentes das piranhas enquanto tentávamos recuperar os nossos recursos. Frustrados, decidimos parar e continuar no dia seguinte com nova abordagem.

Como já podem ter percebido, ARK: Survival Evolved não é muito diferente de outros jogos de sobrevivência. Inicialmente vão tentar recolher recursos e evitar a morte a todo o custo, seja mantendo os níveis de comida e água aceitáveis, ou ficando longe de outros perigos. Não é nada de inovador, mas mecanicamente é bastante sólido e competente. Ao evoluírem a personagem vão ganhar um ponto de habilidade que podem gastar para melhorar a saúde, o oxigénio, e o peso. Tudo muito básico, mas o jogo torna-se um pouco mais complexo com os Engrams - planos para construir itens, que requerem pontos específicos que ganham ao subir de nível. Quando começam têm acesso a construções muito básicas, mas ao chegarem a nível 20 terão a opção para construir granadas de fumo, canos para transportar água, e armas de luzes. Mais tarde vão conseguir aceder a mísseis, sistemas de eletricidade, armas, e outros itens semelhantes.

Existem condições para sobreviver, e como podem ver, muitas ferramentas que podem ganhar durante o caminho, mas fora isso, não existem razões reais para o fazer. As primeiras horas são bastante repetitivas: obter madeira, pedras, e frutas, matar alguns animais menores, subir de nível, e repetir. Talvez seja mais divertido com um amigo, mas jogámos sozinho, e algumas destas horas iniciais foram difíceis de atravessar.

Jogámos na PS4, e esta versão pareceu-nos manter-se estável perto dos 30 frames por segundo. O jogo tem um grafismo razoável, e está muito mais sólido agora do que há alguns meses, mesmo a nível de loadings. Infelizmente encontrámos problemas de lag, que interferiram sobretudo com a fluidez do combate - não é fácil acertar em algo que desliza para a frente e para trás devido à latência da ligação. Domar os dinossauros é relativamente simples: basta meter a criatura inconsciente e e depois alimentá-la até encherem uma barra. Também podem tentar alimentá-los quando estão conscientes, mas isso é bastante difícil com as criaturas mais agressivas.

Um dos maiores entraves à nossa experiência com ARK: Survival Evolved foi a densidade dos servidores. Não em termos de números de jogadores ativos, porque não encontrámos muitos, mas os restos e as consequências dos atos dos jogadores é bastante visível. Avistámos inúmeras cabanas, construções inacabadas, e outros restos, o que dificultou a procura de locais decentes para preparar o nosso canto. Quando começarem a construir uma base vão ter acesso a um número considerável de opções, incluindo rampas, escadas, telhados, e janelas. É tudo muito intuitivo, e existe um bom grau de liberdade, já que não estão presos a um sistema de grelhas ou algo do género.

ARK: Survival Evolved é um jogo de sobrevivência bastante sólido, e uma das melhores opções em termos de consolas. Os maiores problemas técnicos foram resolvidos, e à parte de alguns problemas de lag, a experiência foi bastante fluída. Pena que tenha sido também algo aborrecida. Jogar sozinho não é muito divertido, e depois de várias horas começou a ser cansativo ter de continuar à procura de recursos. O conteúdo avançado é muito superior, e bem mais interessante, mas o processo até lá pode ser bastante frustrante. Ainda assim, recomendamos a quem pretende jogar com amigos, ou a quem é realmente grande fã do género.

ARK: Survival EvolvedARK: Survival Evolved
ARK: Survival EvolvedARK: Survival EvolvedARK: Survival Evolved
07 Gamereactor Portugal
7 / 10
+
Construção oferece muitas opções. Domar dinossauros é excelente. As notas de explorador incentivam à exploração.
-
Jogar sozinho não é muito divertido, e faltam objetivos, Primeiras horas não são particularmente boas.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor